3 receitas de sucos diuréticos

Os sucos diuréticos ajudam a aumentar a produção de urina durante o dia e, por isso, podem ser utilizados por diminuir a retenção de líquidos e promover a perda de peso, que acontece devido ao acúmulo de água no corpo.

Existem vários alimentos e frutas diuréticas, como salsão, aspargo, maçã, tomate ou limão, por exemplo, que podem ser combinados em vários tipos de sucos para obter este efeito, de acordo com os gostos de cada pessoa. No entanto, a seguir estão algumas receitas já prontas:

1. Suco de maçã com pêra, melão e gengibre

3 receitas de sucos diuréticos

Todos os ingredientes deste suco possuem propriedades diuréticas, sendo uma ótima forma de diminuir o inchaço do corpo. Este suco é indicado para casos de pernas inchadas, pernas inchadas no pós-parto e em caso de inchaço por todo o corpo.

Ingredientes

  • 1/2 pêra
  • 1/2 maçã
  • 1 fatia de melão
  • 2 cm de gengibre
  • 1 copo de água

Modo de preparo

Bata todos os ingredientes no liquidificador ou passe as frutas e o gengibre pela centrífuga ou processador de alimentos. Beba a seguir para aproveitar ao máximo suas propriedades medicinais.

Recomenda-se tomar este suco 2 vezes ao dia, uma vez em jejum e outra no final do dia.

2. Suco de aipo, pepino e laranja

3 receitas de sucos diuréticos

O aipo, a salsinha o pepino e a laranja são alimentos que ajudam a aumentar a produção de urina, além de permitirem a eliminação de toxinas. Este suco pode também ser usado por quem tem pedra nos rins, para tentar eliminá-las.

Ingredientes

  • 1 aipo
  • 1 pepino grande
  • 1 punhado de salsinha
  • Suco de 1 laranja grande

Modo de preparo

Lave todos os vegetais e corte-os em pedaços. Adicione em um liquidificador ou passe-os pela centrífuga e, por fim, adicione o suco de laranja mexendo até obter uma mistura homogênea. Beba este suco 2 a 3 vezes por dia.

3. Suco de espinafre, maçã, limão e gengibre

3 receitas de sucos diuréticos

Além de ser um ótimo diurético, este suco também pode ajudar a combater o colesterol alto, pois o espinafre é uma excelente fonte de luteína, um pigmento que tem sido demonstrado como sendo capaz de evitar o acúmulo de colesterol no interior das artérias. Já o gengibre e o limão também ajudam a fortalecer o sistema imune.

Ingredientes

  • 4 a 5 folhas de espinafre
  • 1 maçã média
  • Suco de 1 limão médio
  • 2 cm de gengibre

Modo de preparo

Coloque todo os ingredientes no liquidificador e bata até obter um suco homogêneo. Este suco deve ser bebido depois que ficar pronto, para evitar perder alguns minerais e vitaminas importantes.

5 SUCOS COM GRANDE EFICIÊNCIA EM PROL DA SAÚDE!

fotolia-51005935-subscription-monthly-mABACAXI + ERVA-DOCE
Benefícios: A popular combinação abacaxi e erva-doce não é apenas refrescante, mas muito eficiente, pois sua ação diurética potencializa a eliminação de impurezas.

Ingredientes
1/2 abacaxi
1/2 bulbo de erva-doce sem as folhas
2 hastes de hortelã
1/2 copo (200 ml) de água


fotolia-68712647-subscription-monthly-m.jpgBETERRABA + MAÇÃ + LIMÃO + CENOURA + GENGIBRE
Benefícios: Vegetais e raízes ricos em fibras ajudam no funcionamento do intestino e o gengibre ajuda na digestão. A principal função deste suco detox é ser fonte de fibras.

Ingredientes
1 beterraba pequena
Suco de ½ limão
1 maçã pequena
1 cenoura pequena
1 fatia de gengibre


fotolia-75846388-subscription-monthly-m.jpgSUCO VERDE
Benefícios: Ajuda a eliminar toxinas do organismo, além de ser rico em ferro – fundamental pra saúde das células do sangue e manutenção das funções musculares. Oferece mais do que a recomendação diária de vitamina K, necessária pra manutenção óssea e coagulação sanguínea.

Ingredientes
2 folhas de couve
1/2 pepino com casca
1/2 talo de aipo
1 maçã verde
Suco de ½ limão
1 colher (chá) de gengibre


fotolia-76505025-subscription-monthly-m-1LARANJA + LIMA + ACEROLA + MORANGO
Benefícios: Suco Imunoestimulante. A acerola, o morango, e as frutas cítricas são fontes de vitamina C, importante pra manutenção do sistema imunológico – ou seja, ótimo pra combater um resfriado.

Ingredientes
Suco de uma laranja
suco de uma lima
6 acerolas
4 morangos


fotolia-71164946-subscription-monthly-mMELANCIA + LIMÃO
Benefícios: O suco é um excelente diurético, antioxidante, digestivo e termogênico. Ainda ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue e por ser rico em fibras, contribui para inibir a fome, estimulando a saciedade.

Ingredientes
1/4 melancia
180 ml de água de coco
1 ramo de hortelã
Suco de 1 limão

COMA BANANA! VEJA QUANTOS BENEFÍCIOS NAS ILUSTRAÇÕES!

Dr. Vinícius Graton é Nutricionista e Especialista em Nutrição Clínica.
Dr. Vinícius Graton é Nutricionista e Especialista em Nutrição Clínica.

Os benefícios da banana envolvem o emagrecimento porque a banana tem fibras que diminuem o apetite e o aumento do bem estar pois a banana faz aumentar a produção do hormônio serotonina que melhora o humor. A Banana é uma importante fonte de Potássio, que é conhecido por reduzir a pressão arterial. Isso ajuda a contrabalançar os efeitos do sódio no corpo. O Teor de potássio na Banana é cerca de 500 mg enquanto que ele contém apenas 1 mg de sódio. O potássio ajuda a controlar a quantidade de fluido no corpo, e também ajuda a manter o equilíbrio delicado entre o sódio e o potássio.

A banana pode ser encontrada em praticamente todas as estações do ano e é um ingrediente que compõe uma grande variedade de pratos doces e salgados, dependendo do tipo de banana. Existem principalmente 4 variedades de banana:

Banana-da-Terra – boa para cozinhar, assar ou fritar.
Banana prata – ideal para assar e fritar.
Banana maçã – excelente para comer ao natural e fazer purês.
Banana nanica – indicada para fazer bolos.
As banana também podem ser utilizadas em vitaminas e sucos.

Benefícios da banana para a saúde

Os benefícios da banana para a saúde devem-se à sua riqueza em potássio, magnésio, fibras, triptofano e vitaminas, incluindo:

  • Regular o intestino, especialmente em casos de diarreia;
  • Diminuir o apetite ajudando a emagrecer;
  • Ajudar a combater a depressão, pois a banana contém triptofano fundamental para a formação da serotonina, que é o hormônio que melhora o humor e ajuda a relaxar.
  • Os benefícios da banana para quem malha são diminuir as cãibras musculares porque a banana é rica em potássio e este mineral ajuda a diminuir as cãibras musculares.

db048cb18c7d0cafd5f542b473913a28

 

Você não sabe o quanto ela é uma importante aliada à sua saúde! Romã!

A fruta que alimenta simpatias populares e decora mesas em diversas celebrações, ainda mais nesta época do ano, agora é festejada até em laboratórios, graças à sua incrível capacidade de afastar doenças cardiovasculares e tumores.

A romãzeira adapta-se melhor ao clima seco e frio, mas sua rusticidade garante bom desenvolvimento mesmo em solos úmidos, podendo chegar a 5 metros, durante os 20 anos de vida útil. O fruto, que, as vezes, cresce até o tamanho de uma laranja, tem produtividade média de 1,3 t/ha. Ano passado, a Ceasa comercializou 61,81% da produção estadual da fruta. Há décadas, a casca da romã vem sendo usada no tratamento de problemas intestinais, pois é rica em tanino, uma substância que contém sais minerais.

A cor avermelhada é conseqüência do licopeno, pigmento com ação semelhante ao betacaroteno. Normalmente aparece associado à vitamina C, formando uma dupla, com efeito, antioxidante que, entre outros benefícios, colabora na prevenção do câncer e do stress.

Aprenda como fazer um delicioso suco de Romã!

Ingredientes
– 2 litros de água
– ½ xícara de mel
– 2 pedaços de canela em pau
– 3 cravos-da-índia
– 20 romãs maduras

Modo de preparo: Faça um chá com a água, o mel, a canela e o cravo. Coloque tudo junto em uma panela, ferva por uns 2 minutinhos e, depois de esfriar, leve à geladeira.

Lave as romãs e role-as sobre uma superfície com um pouco de força como se faz com o limão, para quebrar suas fibras e soltar mais suco. Abra a romã e bata em seu fundo com uma colher de pau para que saiam os carocinhos. Descarte a parte branca (ela é amarga).

Coloque essas sementes em um pano de prato limpo e pressione-as para tirar o máximo de suco possível. Junte o líquido ao chá gelado, misture e sirva com gelo picado.

Texto: Vinícius Graton – nutricionista.

Qual a diferença entre eles? Sucos naturais, polpa congelada, néctar, desidratado e orgânico.

Especialistas comparam o suco natural, a polpa congelada e o néctar

Você ainda tem dúvida sobre qual suco é a melhor opção (especialmente quando a possibilidade de preparar uma bebida fresquinha com frutas in natura é remota)?

Confira os esclarecimentos de experts no assunto e entenda os benefícios, características e “poréns” do suco natural, o néctar, o suco de caixinha e a polpa congelada

Suco natural

O QUE É: o líquido que vem do esmagamento da fruta. De acordo com a legislação brasileira, a maioria dos sucos não pode conter água para pertencer à categoria. “Isso só não vale para os sucos feitos de frutas tropicais, como pitanga, tamarindo, caju, cupuaçu. Neste caso, sem adicionar água não é possível extrair o suco”, observa o coordenador geral de vinhos e bebidas do Ministério da Agricultura, Helder Moreira Borges.

CONTRAS: em termos de composição nutricional rica em vitaminas, o suco é sempre campeão. “Mas, por ser mais concentrado, tem mais calorias, o que pode ser ruim para quem precisa emagrecer. Além disso, algumas frutas têm índice glicêmico alto, o que dificulta o controle da diabete. Este é o caso de uva, pêssego, goiaba e laranja. Prefira manga”, indica o médico Durval Ribas Filho, presidente da Associação Brasileira de Nutrição (Abran).

Néctar

O QUE É: já ouviu a expressão ‘néctar dos deuses’? Ela tem um sentido muito positivo. É por isso que o governo estuda outra nomenclatura para classificar este tipo de bebida. “O nome sugere que o néctar é superior ao suco, o que não é verdade”, diz Moreira Borges, do Ministério da Agricultura. “Néctar significa doce. É uma bebida que já vem adoçada e diluída em água, pronta para consumir”, diz Vera Barral, do Idec.

CONTRAS: O teor de polpa é menor do que no suco. “No néctar, coloca-se de 20% a 30% de polpa, o resto é água e açúcar”, diz Ribas Filho, da Abran. Além disso, os produtos nacionais ainda não trazem no rótulo o volume de açúcar. “A dica é escolher frutas pouco ácidas, que precisem de menos açúcar. O néctar de limão sempre levará mais açúcar do que o néctar de banana ou goiaba, naturalmente doces”, lembra o pesquisador Rogério Tochinni, consultor técnico do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital).

Bebida de fruta (em caixinha)

O QUE É: Também aparece no mercado com o nome de refresco de fruta. “É a bebida com a menor concentração de fruta da categoria. Pode ser até levemente gaseificada”, detalha Vera Barral. “Cerca de 8% de sua composição corresponde à polpa de fruta”, frisa o médico Ribas Filho, da Abran.

CONTRAS: Nesta versão está liberado o uso de corantes artificiais – substâncias proibidas tanto no suco como no néctar. “Alguns são especialmente nocivos para as crianças, pois podem provocar alergias”, salienta Vera. “Por outro lado, costumam ser menos calóricos, o que favorece adultos que precisam controlar o peso”, completa Ribas Filho.

Polpa congelada

O QUE É: Suco ou néctar de fruta vendida em porções individuais, em saquinhos. Em geral, é batida com água no liquidificador. “Se não tiver açúcar, é boa opção”, indica Vera.

CONTRA: Para o consumo fora de casa, a preocupação é com a qualidade da água. “Se ela for ruim, clorada, altera o sabor do suco. Prefira a mineral”, diz Tochinni, do Ital. “O mecanismo de conservação é rústico, com difícil comercialização e transporte. No processo de congelamento a fruta perde algumas propriedades nutricionais , fica mais suscetível à oxidação”, explica Ribas Filho.

Desidratado

O QUE É: Conhecido como suco de pozinho, para diluição em água, embora não devesse ser chamado de suco. É bastante artificial. “Para cada 100g de produto seco (pó) há só 1g de polpa de fruta – o que equivale ao teor de um refrigerante à base de fruta”, compara Tochinni, do Ital.

CONTRAS: Nem todas as frutas podem ser convertidas em pó com facilidade. “Essa questão limita um pouco a diversidade de sabores. Além disso, não me lembro de ver suco integral em pó, apenas bebidas com baixíssima quantidade de polpa”, completa Tochinni.

Orgânico

O QUE É: Feito a partir de frutas cultivadas sem agrotóxicos. “Quando você compra um orgânico, leva mais do que um produto, compra uma filosofia de produto. Não é só um item que não recebeu defensivos agrícolas no plantio. Também há condições de trabalho adequadas para quem está envolvido na produção e um mecanismo de transporte e distribuição que respeita o meio ambiente. Para crianças, mais sensíveis aos agrotóxicos, são bem-vindos”, diz Tochinni, do Ital.

CONTRAS: Como não levam conservantes, tendem a durar menos que itens tradicionais e costumam ser mais caros.

(Com informações da Agência Estado)
Abril.com no Facebook: tudo sobre Esportes, Diversão, Notícias e Comportamento

Cuidados no verão: hidratação

Em dias de calor e sol forte não é raro desejarmos um copo de água fresca ou então um suco de frutas naturais com pedras de gelo. Muitas são as opções para consumir os líquidos, mas o que realmente importa é estar sempre hidratado!

A água é fundamental para a realização de uma série de funções no organismo, entre elas: o transporte de substâncias, a eliminação de toxinas, a prevenção de cálculos renais e a regulação da temperatura corporal, que acontece por meio da transpiração.

Cada pessoa tem uma necessidade para o consumo de água, que varia em média entre 2,0 e 3,0 litros por dia. Vale lembrar que é importante evitar a sensação de sede, que aparece quando a quantidade de líquidos no corpo já está reduzida. Este estado é muito perigoso, pois a desidratação eleva a concentração de sal no organismo, aumenta a pressão arterial e dificulta a eliminação de substâncias tóxicas.

Para uma boa alimentação os líquidos também são fundamentais, tendo em vista que a água dissolve os nutrientes e os leva até as células, além de fazer parte dos alimentos. A alface e o tomate possuem em média 95% de água cada um, já as carnes e peixes variam entre 60 e 40%, dependendo do tipo de corte.

Os sucos de frutas são ricos em nutrientes como vitaminas, minerais e em alguns casos, fibras. Já a água de coco é um isotônico natural, rico em nutrientes e minerais como sódio, potássio e magnésio, e proporciona uma absorção rápida, indicada para hidratação complementar, além de auxiliar na recuperação em casos de desidratação.

Os isotônicos são uma boa forma de repor grandes perdas de hídricas e de minerais, como em atletas e praticantes de atividade física intensa. Porém não são indicados para gestantes, pessoas com problemas renais, diabetes e hipertensão.

Os refrigerantes e sucos artificiais têm baixo valor nutritivo e são ricos em açúcar, por isto devem ser evitados e consumidos com moderação. Bebidas com álcool e/ou cafeína aumentam a perda de água, portanto, desidratam ao invés de hidratar.

Neste verão, experimente novas combinações de frutas! Cuide bem da sua saúde para aproveitar as férias! Hidrate-se!

Equipe da Qualy Food.

Consumidores devem ficar atentos a rótulos de sucos industrializados

Nutricionistas dizem que os industrializados são saudáveis, mas não têm mesmo valor nutritivo que suco feito na hora. Um produto ocupa cada vez mais espaço na lista de compras dos consumidores: é o suco de caixinha. Atenção ao rótulo! Na casa de Natália quase não há fruta. Encontramos apenas bananas. Já o suco de caixinha tem lugar reservado na geladeira.

“Ela não come a fruta, mas adora o suco de caixinha”, conta a mãe de Natália, Alda Lavor.

Os nutricionistas garantem: os produtos industrializados são saudáveis, mas não têm o mesmo valor nutritivo que um suco feito na hora. O consumidor deve estar atento aos rótulos. Há exceções, como sucos de manga, goiaba e mamão que, por serem frutas densas, podem ter um percentual mínimo de 60% e o restante de água. Abaixo desses percentuais, estamos falando de néctar, com 25% a 40% da fruta.

Um exemplo de suco de verdade é o suco de uva, 100% integral.

“É 100% natural, não tem lista de ingredientes na caixa. Tem só uva”, mostra a nutricionista Nara Corona.

Outra recomendação importante: os produtos industrializados não devem ter corantes, nem aromatizantes. Mas muitas marcas não respeitam a lei. Na frente de uma embalagem, por exemplo, uma informação que a lista de ingredientes contraria.

Na lei não há especificação quanto à proibição do uso de conservantes, presentes em quase todos os sucos industrializados. O que, segundo especialistas, compromete o valor nutritivo. Na prateleira, é impossível sabe o quanto de vitamina ainda existe no suco, porque os prazos de validade são longos. Já o natural deve ser tomados em seguida. Mas, em compensação, sabe o dia em que foi feito e bebe a vitamina pura.

Fonte: http://g1.globo.com/

Cuidados no verão: hidratação

Em dias de calor e sol forte não é raro desejarmos um copo de água fresca ou então um suco de frutas naturais com pedras de gelo. Muitas são as opções para consumir os líquidos, mas o que realmente importa é estar sempre hidratado!

A água é fundamental para a realização de uma série de funções no organismo, entre elas: o transporte de substâncias, a eliminação de toxinas, a prevenção de cálculos renais e a regulação da temperatura corporal, que acontece por meio da transpiração.

Cada pessoa tem uma necessidade para o consumo de água, que varia em média entre 2,0 e 3,0 litros por dia. Vale lembrar que é importante evitar a sensação de sede, que aparece quando a quantidade de líquidos no corpo já está reduzida. Este estado é muito perigoso, pois a desidratação eleva a concentração de sal no organismo, aumenta a pressão arterial e dificulta a eliminação de substâncias tóxicas.

Para uma boa alimentação os líquidos também são fundamentais, tendo em vista que a água dissolve os nutrientes e os leva até as células, além de fazer parte dos alimentos. A alface e o tomate possuem em média 95% de água cada um, já as carnes e peixes variam entre 60 e 40%, dependendo do tipo de corte.

Os sucos de frutas são ricos em nutrientes como vitaminas, minerais e em alguns casos, fibras. Já a água de coco é um isotônico natural, rico em nutrientes e minerais como sódio, potássio e magnésio, e proporciona uma absorção rápida, indicada para hidratação complementar, além de auxiliar na recuperação em casos de desidratação.

Os isotônicos são uma boa forma de repor grandes perdas de hídricas e de minerais, como em atletas e praticantes de atividade física intensa. Porém não são indicados para gestantes, pessoas com problemas renais, diabetes e hipertensão.

Os refrigerantes e sucos artificiais têm baixo valor nutritivo e são ricos em açúcar, por isto devem ser evitados e consumidos com moderação. Bebidas com álcool e/ou cafeína aumentam a perda de água, portanto, desidratam ao invés de hidratar.

Neste verão, experimente novas combinações de frutas! Cuide bem da sua saúde para aproveitar as férias! Hidrate-se!

Equipe da Qualy Food.

Vale a pena pagar mais por certos orgânicos?

Os adeptos da culinária saudável já estão cansados de saber dos benefícios dos alimentos orgânicos – aqueles cultivados e produzidos sem o uso de aditivos químicos e agrotóxicos. Infelizmente, investir 100% nesse tipo de frutas, legumes, folhas e até sucos e carnes ainda custa caro e é privilégio de poucos.

Pensando nisso, conversamos com especialistas para garimpar alguns itens nesse universo orgânico e saber exatamente por quais deles e em que situações realmente vale a pena se pagar mais em nome da saúde.

Um bom começo para começar a mudar os hábitos à mesa, sem pesar muito no bolso, seria substituir os campeões em agrotóxicos por suas versões orgânicas. Não é à toa. De acordo com a nutróloga Lívia Zimmermann, o consumo diário dessas substâncias nocivas pode intoxicar o organismo, criando um “ambiente” propício ao desenvolvimento de doenças – desde alergias até o câncer a longo prazo. “Há, inclusive, estudos que sugerem que os aditivos químicos, principalmente os corantes encontrados em alimentos industrializados, podem ter relação até com distúrbios psicológicos”, alerta Lívia, membro da diretoria da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran).

Reveja sua lista de supermercado

Comer uma salada de tomates, hoje, pode ser uma aventura e tanto, graças ao nível de contaminação dessa fruta – que aparece nas feiras e sacolões cada vez maior e mais vermelha (como um típico efeito do uso de agrotóxicos). “A dona de casa mais atenta pode observar uma película meio esbranquiçada na casca do tomate. É o sinal da presença dos aditivos químicos”, explica a nutróloga Lívia Zimmermann.

Trocar o tomate convencional pelo orgânico, portanto, pode valer a pena, especialmente no prato das crianças. Sabe-se que os efeitos dos agrotóxicos são cumulativos – por isso, de acordo com os especialistas, o quanto antes barrarmos boa parte desse contato, melhor.

O tomate é o vilão maior, mas entre os reis da contaminação ainda estão o morango, a melancia, o melão, a abóbora, enfim as frutas rasteiras, além do mamão e das verduras (legumes e folhas). No geral, nos cultivos tradicionais, esses alimentos recebem uma quantidade grande de químicos, por serem mais suscetíveis à ação de pragas, como as ervas daninhas.

Segundo Fernanda Pisciolaro, nutricionista Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso), os cuidados devem ser redobrados com alimentos que se come com a casca e com aqueles que não têm casca (a exemplo do morango). Nem as carnes vermelhas escapam dos alimentos que merecem atenção (e que poderiam ser substituídos por sua versão orgânica). Os hormônios de crescimento e antibióticos usados na criação bovina podem causar prejuízos ao organismo. Isso não ocorre com a carne orgânica, resultado de um gado criado em pasto orgânico, com alimentação orgânica e sem o uso de remédios alopáticos.

Ganhos na qualidade e no sabor

“O agrotóxico deixa o morango com gosto de acetona. A fruta orgânica é bem diferente, muito mais saborosa”, completa Raquel Diniz, coordenadora do Instituto Akatu, uma organização não-governamental que busca estimular o consumo consciente e sustentável.

José Pedro Santiago e Alexandre Harkaly, diretores da associação de certificação de orgânicos, o Instituto Biodinâmico (IBD), garantem que os alimentos orgânicos contêm uma concentração mais elevada de nutrientes. Para confirmar o que dizem, eles lembram de 41 estudos científicos divulgados, em 2005, pela Soil Association, da Inglaterra, que atestavam uma presença maior de vitamina C, magnésio e fósforo nos orgânicos.

“A laranja, por exemplo, contém 12% mais vitamina C e menos resíduos de nitratos em relação à convencional”, comenta José Pedro. Essa maior concentração de nutrientes, segundo o especialista, pode ser vista também no leite orgânico, que apresenta maior quantidade de cálcio e vitaminas.

Reconheça um alimento orgânico

Para ser considerado orgânico, o alimento deve seguir alguns padrões essenciais de plantio e colheita. De início, nada de agrotóxicos ou agentes químicos, como os pesticidas, para “reforçar” a terra e evitar pragas e ervas daninhas.

Normalmente, os produtos vendidos em supermercados apresentam um selo de certificação, desde que tenham, no mínimo, 95% de ingredientes orgânicos. “Para certificar um produto, seguimos diretrizes que vão da produção primária à industrialização, armazenamento e transporte do produto. Além de questões de conservação do solo”, afirma Alexandre Harkaly, diretor do IBD. O selo vale tanto para frutas e vegetais, quanto para laticínios e carnes.

Mas, se você tem o hábito de freqüentar feiras ou sacolões e mercadinhos próximos da sua casa, vai uma dica: alimentos orgânicos tendem a ter um aspecto mais feio. Isso reflete tanto no tamanho da fruta, quanto na coloração. Portanto, se você não quer abrir mão dos tomates “vermelhões” e gigantes, porém cheios de agrotóxicos, nem passe perto das prateleiras orgânicas. Ali, a fruta é menor e de um vermelho mais discreto.

Serviço:

Alexandre Harkaly – diretor do IBD (Associação de Certificação Instituto Biodinâmico)
www.ibd.com.br
Fernanda Pisciolaro – nutricionista, membro da Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica)
www.abeso.org.br
José Pedro Santiago – diretor do IBD (Associação de Certificação Instituto Biodinâmico)
www.ibd.com.br
Lívia Zimmermann – nutróloga, membro da diretoria da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia)
www.abran.org.br
Raquel Diniz – coordenadora do Instituto Akatu
www.akatu.org