NÃO INTOXIQUE SEU CORPO

Muitas coisas que as pessoas colocam em seus corpos são tóxicas. Cigarros, álcool e drogas abusivas, também são altamente viciantes, tornando difícil para as pessoas desistir deles ou evitá-los.

Se você tem um problema com uma dessas substâncias, a dieta e o exercício são a menor das suas preocupações. Enquanto o álcool é bom com moderação para aqueles que podem tolerar isso, o tabaco e drogas abusivas são ruins para TODOS.

Mas um problema ainda mais comum nos dias de hoje são os alimentos insalubres, que detonam com a nossa saúde, são os junk foods. Se você melhorar sua saúde, você precisa minimizar ao máximo ou até mesmo abolir o consumo desses alimentos.

Talvez a mudança mais eficaz que você pode fazer para melhorar sua saúde é reduzir os alimentos processados ​​e embalados. Isso pode ser difícil porque muitos desses alimentos são projetados para serem extremamente saborosos e muito difíceis de resistir ( 1 ).

Quando se trata de ingredientes prejudiciais, os açúcares adicionados estão entre os piores. Estes incluem sacarose e xarope de milho rico em frutose.

Ambos podem causar estragos no seu metabolismo quando consumidos em excesso, embora algumas pessoas possam tolerar quantidades moderadas ( 2 ).

Além disso, é uma boa idéia evitar todas as gorduras trans, encontradas em alguns tipos de margarina e alimentos embalados.

APRENDA A CONSERVAR OS SUCOS NATURAIS POR MAIS TEMPO

Sucos naturais fazem maravilhas pelo nosso organismo. Oferecem diversas vitaminas, fibras e minerais que melhoram a imunidade, fazem o intestino funcionar além de deixar pele e cabelos mais bonitos.

O problema é que nem sempre eles são práticos – usar espremedor de frutas ou centrífuga dá um trabalhão – e eles não duram tanto, precisando ser consumidos na hora, para evitar a perda de nutrientes.

Realmente, quanto mais rapidamente forem consumidos, mais nutrientes ele terá, mas com alguns truques você poderá aumentar o tempo do seu suco por até 24 horas sem comprometer o sabor ou perder muitos nutrientes. Vem ver!

Escolha sempre frutas frescas – Parece uma bobagem, mas o resultado final é alterado se escolhermos uma fruta sem muito suco, com a casca grossa e etc. É sempre bom saber como escolher frutas e as da estação são sempre uma ótima pedida.

Retire sempre a parte branca das frutas cítricas – Laranja, limão, tangerina e outras frutas cítricas têm um centro com algumas “partes brancas”, que constituem a camada entre a polpa e a casca da fruta. Corte a fruta ao meio e retire sempre esta parte antes de bater a fruta no liquidificador ou levá-la à centrífuga.

Se for fazer limonada, opte por espremer os limões em vez de batê-los – Bater o suco pode misturar o sumo das cascas com o suco propriamente dito e, por isso, o sabor acaba alterado. Se for fazer limonada suíca (aquela em que a fruta é batida com a casca), opte por retirar as partes brancas, como explicado na dica acima.

Utilize recipientes menores – Deixar o suco em garrafas pequenas (de forma que quase todo o conteúdo da garrafa seja preenchido) é uma maneira eficiente de conservar a bebida, já que ela quase não entrará em contato com o oxigênio.

Se possível, prefira garrafas escuras – Proteger o suco da luz utilizando recipientes escuros também é uma forma eficaz de conservar o sabor e evitar a perda dos nutrientes. É importante também que o recipiente em que você armazenará a bebida tenha uma vedação forte, então, esqueça as jarras bonitas e priorize garrafas com rosca ou tampas que fechem bem.

COMO ABAIXAR O COLESTEROL? CONFIRA AS DICAS!

O colesterol é essencial para a vida, pois é utilizado na produção de hormônios, ácidos biliares e membranas celulares. Em excesso, porém, pode acumular-se nas paredes das artérias causando problemas cardiovasculares. O elo entre dietas ricas em gorduras e o ataque cardíaco é o colesterol.

O excesso de colesterol, na maioria das vezes, se dá por uma alimentação desequilibrada, rica em gorduras saturadas e pela falta de atividade física. –>Então prefira:

  1. Consumir diariamente carnes magras, retirando a pele antes das preparações;
  2. Preferir preparações assadas, grelhadas ou cozidas;
  3. Consumir leite e iogurte desnatado, queijo branco ou ricota;
  4. Reduzir ingestão de sal e temperar os alimentos com orégano, salsa, cebolinha, alho;
  5. Evitar jejum prolongado ou excesso de alimentação;
  6. Sempre que possível fazer caminhadas ou qualquer outra atividade física;
  7. Fracionar a dieta em 5 a 6 refeições diárias;
  8. Tomar bastante líquido;
  9. Consumir frutas e verduras;
  10. Evitar ao máximo salame, salsicha, produtos enlatados, temperos prontos como caldo de galinha, bacon, nata, creme de leite, bolachas recheadas, salgadinhos industrializados, frituras, sorvetes, doces;
  11. Acrescente na sua alimentação cereais integrais, como linhaça triturada, granola sem açúcar, cookies integrais, pão integral, aveia (que já falamos aqui), entre outros.

PARA MAIS ORIENTAÇÕES, AGENDE EM UBERLÂNDIA/MG SUA AVALIAÇÃO > DR. VINÍCIUS GRATON > CLÍNICA RENOVA (34) 3255-1237 OU 3231-8655

182149103

Como aliar alimentação balanceada com uma guloseima de vez em quando

Evitar por completo ou se render aos sabores dos alimentos preferidos? A resposta passa pelo bom senso e pelo respeito aos limites do corpo.

A pizza com os amigos, o bolo do aniversário, os restaurantes e bares de uma cidade visitada durante as férias. Para quem aprendeu a se preocupar com calorias e nutrientes de cada prato, as aventuras podem pesar na consciência. Contudo, é possível aliar uma alimentação balanceada aos prazeres de “comer besteira” de vez em quando. A regra de ouro é o equilíbrio entre a saúde do corpo e os prejuízos trazidos pelo exagero.

Ter hábitos alimentares saudáveis depende de várias escolhas — e elas aparecem mais de uma vez por dia. Decisões que podem ser condicionadas pela emoção, pelas companhias e até pela disponibilidade dos alimentos. Mas se o comer bem parecer um castigo, cada escolha fica mais difícil. Por isso, é importante ter momentos para relaxar e saborear os alimentos preferidos.

O bom senso e o prazer de se alimentar devem substituir o excesso de preocupação e as privações definitivas. Escapar da dieta até duas vezes por semana é possível. A solução para evitar danos é proteger o corpo com o consumo adequado e regular de frutas, vegetais, fontes de fibra e bastante água.

A variedade e o equilíbrio dos grupos alimentares são chaves para uma boa relação com a comida no cotidiano. Comer é simples demais, é intuitivo, mas as pessoas complicam. Elas estão pensando muito em nutrientes, e o comer vira um sofrimento, fica estressante. O importante é fornecer informações para que as pessoas tomem decisões certas sem perder a graça de se permitir.

Cautela

Por outro lado, o corpo é a principal vítima do exagero. Priorizar sempre alimentos hipercalóricos, gordurosos e de alto teor glicêmico é um dos caminhos para problemas de saúde, como obesidade, diabetes e hipertensão. Para quem já se encontra nestas condições, pensar em sair da dieta exige muito mais cuidado. Em um dia apenas consumindo muito sal, o hipertenso pode ter pico de pressão alta. Com muito açúcar, o diabético pode ter alteração significativa na glicemia.

Mesmo sem restrições por doenças crônicas, há períodos em que o corpo pede mais cautela. A cultura popular batiza alguns alimentos de “reimosos”. A carne de porco, o camarão e outros frutos do mar. No entanto, não há comprovação científica de que eles façam mal em pessoas doentes ou que tenham passado por cirurgias. Na verdade, eles trazem maior chance de reação alérgica em quem esteja se recuperando de processos inflamatórios. Para estes casos, informação e cuidados também são aliados para quem busca o equilíbrio na alimentação.

Se pesar 2x por semana e comer bem no café da manhã ajuda a manter o peso?

Verdade. Certos comportamentos são comuns em quem consegue manter o peso perdido, em longo prazo.

O mais inusitado é a pesagem frequente, ao menos duas vezes por semana. A prática de atividade física também faz parte da rotina. Já no quesito alimentação, essas pessoas são adeptas do controle alimentar rígido (mesmo em comemorações), com pouco fast food no menu, e o café da manhã é a principal refeição.

COMO ESCOLHER OS PRODUTOS CERTOS NO SUPERMERCADO?

1. Aprenda a ler os rótulos: Você sabia que os ingredientes estão listados no rótulo por ordem decrescente de quantidade? Quase ninguém sabe dessa informação e ela é muito útil para você controlar o que anda comendo. Por exemplo, se for comprar pão de forma integral, veja se a farinha integral vem antes da branca, assim você confere se, de fato, o produto é integral. E fique ligado: sacarose, glicose, xarope de milho – são todos indicativos de que tem açúcar no produto!

2. Biscoitos e bolos: Opte sempre pelos menores pacotes. Assim, você não corre o risco de comer tudo de uma vez. Ah, versões integrais são mais saudáveis.

3. Pães: Há duas formas de escolher o melhor pão: optar pelo mais rico em fibras, como integral e de centeio; ou pelos mais pobres em gordura, como as ciabatas e pães sírios. No rótulo, procure pelos ingredientes e dê preferência para aqueles que possuem a palavra “farinha integral” em primeiro lugar.

4. Queijos: O cottage é o mais rico em cálcio e proteínas. Boas opções também de queijos magros: ricota, queijo minas frescal.

5. Frios: Prefira sempre os de carne branca. O mesmo vale para embutidos – se não tiver como evitá-los, opte pelos produtos à base de aves, que têm menos colesterol do que os de porco.

6. Vegetais congelados: Eles são bastante práticos, porém, não descongele a embalagem inteira de uma vez para depois congelar novamente. Esse processo rouba nutrientes. Tire do freezer apenas a porção que comerá no dia.

7. Tortas: Evite sempre que puder. Elas são uma delícia, mas a maioria leva muito creme de leite e manteiga no preparo. Procure sempre a versão light de folhados, tortas e quiches.

8. Conservas: Você é fã de enlatados? Saiba que eles não são proibidos, mas por ficarem imersos em água, perdem parte de seus nutrientes. Maneire muito também em seu consumo por poderem serem ricos em sódio.

9. Temperos prontos: Evite-os a qualquer custo. O melhor tempero é o que você prepara em casa, com ervas, azeite, limão e uma pitada de sal. Controle a quantidade e a qualidade das calorias ingeridas.

 

 

NEM TODAS AS DIETAS FAZEM BEM À SAÚDE!

Você já parou para pensar que nem todas as dietas podem fazer bem à sua saúde?Equivocadamente, algumas orientam as pessoas a parar de consumir alimentos importantes ao organismo. À longo prazo, essas “dietas” colocam a sua saúde em risco!

É possível ter saúde e qualidade de vida sem abrir mão do prazer de uma comida saborosa. Fazer dieta não significa passar fome, mas comer de maneira controlada, em pequenas quantidades, respeitando os intervalos e mastigando bem os alimentos. É possível ter saúde e qualidade de vida sem abrir mão do prazer de uma comida saborosa.

Como disse, dietas malucas existem, algumas orientam as pessoas a pararem de consumir alimentos importantes ao organismo, como carboidratos, vitaminas, cálcio, ferro, fibras e até gorduras. À longo prazo, essas dietas colocam a saúde em risco! Vemos em pessoas com inanição alimentar apresentarem tremores, dores de cabeça contínua, perda de massa muscular, cabelos quebradiços, unhas enfraquecidas, pele ressecada, cansaço e tonturas, e quase nunca imagem que estes são sim sinais de uma carência nutricional.

132062937

Uma dieta errada, feita sem acompanhamento de um especialista, pode causar o efeito inverso: o ganho de peso ao invés da perda. No final da dieta, devido à exclusão de alguns alimentos e a consequente inanição, o metabolismo pode cair, levando ao aumento do peso. Muitas vezes, a pessoa com metabolismo mais lento interrompe a dieta subitamente e volta a comer de maneira exagerada e de tudo, gerando o efeito ‘sanfona’ e ganhando até mais peso do que antes.

É importante saber os perigos das dietas antes de se iniciar uma. O problema é que as pessoas aderem facilmente a receitas encontradas na internet e em revistas populares, sem quase nenhum conteúdo científico. Sendo que nem sempre são tão eficazes quanto prometem. Antes de abdicar de alguns alimentos, é importante buscar a orientação de um profissional. Sempre é bom ter acompanhamento nutricional/médico para a realização de dietas restritivas para perda de peso, para não correr riscos nutricionais e para não atrapalhar seu metabolismo.

É preciso cuidado com “dietas mirabolantes” que prometem grande perda de peso em pouco tempo. Sempre se deve ficar atento a promessas ‘milagrosas’, como perda de cinco quilos por semana, dietas baseadas somente em shakes ou que eliminam algum grupo alimentar ou dieta recomendada sem nenhum embasamento científico.

A boa e velha reeducação alimentar, ainda é o melhor caminho. Com a qual se reaprende a comer de tudo um pouco, selecionando os alimentos e levando em conta o valor nutritivo de cada um deles, incorporando à dieta do dia a dia carboidratos integrais, frutas, verduras, legumes, proteínas e também gorduras em quantidade correta. É a melhor maneira de perder peso com saúde. Siga as orientações de seu especialista! Para ter um plano alimentar personalizado e individualizado, agende uma avaliação com um profissional da área – clique aqui!

 

 

 

14 RECEITAS PRÁTICAS DE OMELETE!

cropped-cropped-img_6997.jpg
DR. VINÍCIUS GRATON – NUTRIÇÃO CLÍNICA & ESPORTIVA

O omelete é um alimento rico em proteínas e que pode ser muito saudável para inserir na sua dieta alimentar diária, consumir uma omelete de legumes light por dia pode trazer o reforço nutritivo que você precisava para se sentir mais disposto e saciado. Além de ser saudável, com baixas calorias e nutritivo, ainda traz benefícios para a saúde.

O melhor de tudo isso é que é muito simples e rápida de fazer, em menos de 10 minutos sua omelete de legumes está pronta para ser servida. Pode ser consumida pura ou acompanhada de um arroz integral ou salada de vegetais. Confira abaixo as receitas práticas de omelete de legumes light e bom apetite!

 

1. Receita de omelete de legumes light com aveia

Ingredientes:
2 ovos;
1 xícara de chá de legumes refogados sortifos (abobrinha, cenoura, alho-poró);
2 colheres de sopa de farelo de aveia;
1 colher de sopa de azeite;
1 colher de chá de salsinha picada;
Orégano a gosto;
Sal a gosto.

Modo de preparo:
Bata os ovos em uma tigela grande com um fouet, misture a aveia, os temperos e, por último, os legumes já refogados anteriormente. Em uma frigideira antiaderente despeje um fio de azeite e acenda o fogo para aquecer. Quando estiver quente adicione a mistura de ovos e deixe cozinhar de um lado. Quando estiver consistente e soltando da borda da panela, vire com a ajuda de uma espátula do outro lado e deixe por mais alguns minutos. Divida ao meio e sirva em seguida ainda quente.

2. Receita de omelete mista de legumes light

Ingredientes
2 ovos;
1 abobrinha média cortada em fatias;
1 berinjela média cortada em fatias;
2 dentes de alho espremidos;
Orégano a gosto;
Pimenta do reino a gosto;
Sal a gosto.

Modo de preparo:
Corte a abobrinha e a berinjela em fatias finas. Grelhe as fatias cortadas rapidamente. Bata os ovos em uma tigela grande com um fouet, adicione os temperos e os legumes. Em uma frigideira antiaderente despeje um fio de azeite e acenda o fogo para aquecer. Quando estiver quente adicione a mistura de ovos e deixe cozinhar de um lado. Quando estiver consistente e soltando da borda da panela, vire com a ajuda de uma espátula do outro lado e deixe por mais alguns minutos. Divida ao meio e sirva em seguida ainda quente.

3. Receita de omelete de legumes light com abobrinha

Ingredientes:
2 ovos;
1 abobrinha média;
1 colher de sopa de azeite;
1 colher de chá de salsinha picada;
Pimenta do reino a gosto;
Sal a gosto.

Modo de preparo: Lave bem a abobrinha, corte em fatias e grelhe rapidamente em uma frigideira. Bata os ovos em uma tigela grande com um fouet, misture os temperos e, por último, a abobrinha. Em uma frigideira antiaderente despeje um fio de azeite e acenda o fogo para aquecer. Quando estiver quente adicione a mistura de ovos e deixe cozinhar de um lado. Quando estiver consistente e soltando da borda da panela, vire com a ajuda de uma espátula do outro lado e deixe por mais alguns minutos. Divida ao meio e sirva em seguida ainda quente.

4. Receita de omelete de legumes light com aipo

Ingredientes:
2 ovos;
1/2 talo de aipo picado;
1 colher de sopa de azeite;
1 colher de chá de salsinha picada;
Pimenta do reino a gosto;
Sal a gosto.

Modo de preparo:
Lave bem o aipo e utilize apenas o talo, cortando em rodelas e grelhando rapidamente em uma frigideira. Bata os ovos em uma tigela grande com um fouet, misture os temperos e, por último, o aipo. Em uma frigideira antiaderente despeje um fio de azeite e acenda o fogo para aquecer. Quando estiver quente adicione a mistura de ovos e deixe cozinhar de um lado. Quando estiver consistente e soltando da borda da panela, vire com a ajuda de uma espátula do outro lado e deixe por mais alguns minutos. Divida ao meio e sirva em seguida ainda quente.

5. Receita de omelete de legumes light com brócolis

Ingredientes:
2 ovos;
1 xícara de brócolis picados;
1 colher de sopa de azeite;
1 colher de chá de salsinha picada;
Pimenta do reino a gosto;
Sal a gosto.

Modo de preparo:
Lave bem o brócolis, coloque para cozinhar no vapor e quando estiver al dente, corte em pedacinhos. Bata os ovos em uma tigela grande com um fouet, misture os temperos e, por último, os brócolis picados. Em uma frigideira antiaderente despeje um fio de azeite e acenda o fogo para aquecer. Quando estiver quente adicione a mistura de ovos e deixe cozinhar de um lado. Quando estiver consistente e soltando da borda da panela, vire com a ajuda de uma espátula do outro lado e deixe por mais alguns minutos. Divida ao meio e sirva em seguida ainda quente.

6. Receita de omelete de legumes light com couve-flor

Ingredientes:
2 ovos;
1 xícara de couve-flor picada;
1 colher de sopa de azeite;
1 colher de chá de salsinha picada;
Pimenta do reino a gosto;
Sal a gosto.

Modo de preparo:
Lave bem a couve-flor, coloque para cozinhar no vapor e quando estiver al dente, espere amornar e corte em pedacinhos. Bata os ovos em uma tigela grande com um fouet, misture os temperos e, por último, a couve-flor picada. Em uma frigideira antiaderente despeje um fio de azeite e acenda o fogo para aquecer. Quando estiver quente adicione a mistura de ovos e deixe cozinhar de um lado. Quando estiver consistente e soltando da borda da panela, vire com a ajuda de uma espátula do outro lado e deixe por mais alguns minutos. Divida ao meio e sirva em seguida ainda quente.

7. Receita de omelete de legumes light com aspargos

Ingredientes
2 ovos;
6 unidades de aspargos;
1 colher de sopa de azeite;
1 colher de chá de salsinha picada;
Pimenta do reino a gosto;
Sal a gosto.

Modo de preparo:
Lave bem os aspargos, coloque para cozinhar no vapor e quando estiver al dente, espere amornar e corte em pedacinhos. Bata os ovos em uma tigela grande com um fouet, misture os temperos e, por último, os aspargos. Em uma frigideira antiaderente despeje um fio de azeite e acenda o fogo para aquecer. Quando estiver quente adicione a mistura de ovos e deixe cozinhar de um lado. Quando estiver consistente e soltando da borda da panela, vire com a ajuda de uma espátula do outro lado e deixe por mais alguns minutos. Divida ao meio e sirva em seguida ainda quente.

8. Receita de omelete de legumes light com espinafre

Ingredientes:
2 ovos;
4 folhas de espinafre;
1 colher de sopa de azeite;
1 colher de chá de salsinha picada;
Pimenta do reino a gosto;
Sal a gosto.

Modo de preparo:
Lave bem o espinafre e rasgue as folhas em partes. Bata os ovos em uma tigela grande com um fouet, misture os temperos e, por último, as folhas de espinafre. Em uma frigideira antiaderente despeje um fio de azeite e acenda o fogo para aquecer. Quando estiver quente adicione a mistura de ovos e deixe cozinhar de um lado. Quando estiver consistente e soltando da borda da panela, vire com a ajuda de uma espátula do outro lado e deixe por mais alguns minutos. Divida ao meio e sirva em seguida ainda quente.

9. Receita de omelete de legumes light com berinjela

Ingredientes:
2 ovos;
1 berinjela média;
1 colher de sopa de azeite;
1 colher de chá de salsinha picada;
Pimenta do reino a gosto;
Sal a gosto.

Modo de preparo:
Lave bem a berinjela, corte em rodelas e grelhe rapidamente na frigideira. Bata os ovos em uma tigela grande com um fouet, misture os temperos e, por último, a berinjela fatiada e grelhada. Em uma frigideira antiaderente despeje um fio de azeite e acenda o fogo para aquecer. Quando estiver quente adicione a mistura de ovos e deixe cozinhar de um lado. Quando estiver consistente e soltando da borda da panela, vire com a ajuda de uma espátula do outro lado e deixe por mais alguns minutos. Divida ao meio e sirva em seguida ainda quente.

10. Receita de omelete de legumes light com beterraba

Ingredientes:
2 ovos;
1 beterraba;
1 colher de sopa de azeite;
1 colher de chá de salsinha picada;
Pimenta do reino a gosto;
Sal a gosto.

Modo de preparo:
Lave bem a beterraba, cozinhe no vapor até ficar al dente e depois pique em pedacinhos. Se preferir você pode consumir ela crua, ralada. Bata os ovos em uma tigela grande com um fouet, misture os temperos e, por último, a beterraba. Em uma frigideira antiaderente despeje um fio de azeite e acenda o fogo para aquecer. Quando estiver quente adicione a mistura de ovos e deixe cozinhar de um lado. Quando estiver consistente e soltando da borda da panela, vire com a ajuda de uma espátula do outro lado e deixe por mais alguns minutos. Divida ao meio e sirva em seguida ainda quente.

11. Receita de omelete de legumes light com pepino

Ingredientes:
2 ovos;
1 pepino médio;
1 colher de sopa de azeite;
1 colher de chá de salsinha picada;
Pimenta do reino a gosto;
Sal a gosto.

Modo de preparo:
Lave bem o pepino, corte em rodelas e leve na frigideira para grelhar rapidamente. Bata os ovos em uma tigela grande com um fouet, misture os temperos e, por último, o pepino. Em uma frigideira antiaderente despeje um fio de azeite e acenda o fogo para aquecer. Quando estiver quente adicione a mistura de ovos e deixe cozinhar de um lado. Quando estiver consistente e soltando da borda da panela, vire com a ajuda de uma espátula do outro lado e deixe por mais alguns minutos. Divida ao meio e sirva em seguida ainda quente.

12. Receita de omelete de legumes light com pimentões

Ingredientes:
2 ovos;
1/2 pimentão verde;
1/2 pimentão amarelo;
1 colher de sopa de azeite;
1 colher de chá de salsinha picada;
Pimenta do reino a gosto;
Sal a gosto

Modo de preparo:
Lave bem os pimentões, eliminando as sementes e corte em pequenos cubinhos. Bata os ovos em uma tigela grande com um fouet, misture os temperos e, por último, os pimentões picados. Em uma frigideira antiaderente despeje um fio de azeite e acenda o fogo para aquecer. Quando estiver quente adicione a mistura de ovos e deixe cozinhar de um lado. Quando estiver consistente e soltando da borda da panela, vire com a ajuda de uma espátula do outro lado e deixe por mais alguns minutos. Divida ao meio e sirva em seguida ainda quente.

13. Receita de omelete de legumes light com tomate

Ingredientes:
2 ovos;
1 tomate grande;
1 colher de sopa de azeite;
1 colher de chá de salsinha picada;
Pimenta do reino a gosto;
Sal a gosto.

Modo de preparo:
Lave bem o tomate e corte em pequenos cubinhos, se preferir você pode eliminar as sementes. Bata os ovos em uma tigela grande com um fouet, misture os temperos e, por último, o tomate picado. Em uma frigideira antiaderente despeje um fio de azeite e acenda o fogo para aquecer. Quando estiver quente adicione a mistura de ovos e deixe cozinhar de um lado. Quando estiver consistente e soltando da borda da panela, vire com a ajuda de uma espátula do outro lado e deixe por mais alguns minutos. Divida ao meio e sirva em seguida ainda quente.

14. Receita de omelete de legumes light com cenoura

Ingredientes:
2 ovos;
1 cenoura grande;
1 colher de sopa de azeite;
1 colher de chá de salsinha picada;
Pimenta do reino a gosto;
Sal a gosto.

Modo de preparo:
Lave bem a cenoura, corte em rodelas e leve para cozinhar no vapor até ficar al dente. Se preferir, você pode fazê-la crua, ralada. Bata os ovos em uma tigela grande com um fouet, misture os temperos e, por último, a cenoura. Em uma frigideira antiaderente despeje um fio de azeite e acenda o fogo para aquecer. Quando estiver quente adicione a mistura de ovos e deixe cozinhar de um lado. Quando estiver consistente e soltando da borda da panela, vire com a ajuda de uma espátula do outro lado e deixe por mais alguns minutos. Divida ao meio e sirva em seguida ainda quente.

 

 

 

Dieta para colesterol total e LDL-colesterol elevados

cropped-cropped-img_6997.jpg
DR. VINÍCIUS GRATON NUTRICIONISTA ESPECIALISTA EM NUTRIÇÃO CLÍNICA

Atualmente há uma grande preocupação com o consumo excessivo de alimentos ricos em gorduras e colesterol.Embora o consumo de grande quantidade de gorduras seja prejudicial, uma pequena quantidade é necessária para promover o crescimento, manter a temperatura corporal, pele saudável , auxiliar no transporte, absorção e estoque de algumas vitaminas essenciais ao nosso organismo.

Devido ao fato da gordura conter duas vezes mais calorias por grama do que as proteínas e carboidratos, muita gordura na dieta pode contribuir para um ganho de peso. A redução do consumo de gorduras é um dos caminhos mais efetivos para diminuir calorias e ajudar a manter um peso corporal saudável, prevenindo assim prejuízos futuros para a saúde relacionados ao quadro de obesidade. O excesso de ingestão de gorduras , também pode acarretar o aparecimento das dislipidemias (anormalidades do colesterol e frações).

Gorduras ou ácidos graxos:
Existem três tipos de gorduras ou ácidos graxos:

– Gorduras saturadas :
Contribuem para o aumento dos níveis de colesterol total no sangue, mesmo quando são obtidas de fontes vegetais. São encontradas em produtos de origem animal e em alguns óleos vegetais. São usualmente sólidas em temperatura ambientes. Fontes : leite integral, creme de leite, nata, manteiga, queijos feitos com leite integral, gema do ovo, carnes em geral (incluindo frios), óleos de coco, babaçu e azeite de dendê. Seu consumo não deve ultrapassar 10% das calorias diárias.

– Gorduras polinsaturadas:
Podem ajudar na diminuição do colesterol total no sangue , quando consumidas no lugar da gordura saturada. São encontradas em produtos de origem vegetal. São usualmente líquidas em temperatura ambiente. Fontes : óleos de milho, girassol, soja, açafrão e algodão, margarinas cremosas e líquidas, maioneses e temperos cremosos para saladas. Seu consumo não deve ultrapassar 10% das calorias diárias.

  • Observação :
    O termo gordura hidrogenada ou trans significa que uma parte da gordura poliinsaturada foi transformada em gordura saturada para manter-se sólida à temperatura ambiente. Este fato ocorre em gorduras que sofrem um processo de industrialização , visando melhorar o sabor e a consistência dos alimentos. As gorduras trans são muito maléficas e participam da composição de vários produtos industrializados , como sorvetes , bolos , bolachas e biscoitos. As gorduras trans podem aumentar o LDL-colesterol (colestrol “ruim”) e diminuir o HDL-colesterol (colesterol “bom”). A ingesta de gorduras trans não deve representar mais que 1% da ingesta diária de calorias.

– Gorduras monoinsaturadas:
Podem diminuir os níveis de colesterol total no sangue quando substituem as gorduras saturadas da dieta. São encontradas em produtos de origem animal e vegetal. São usualmente líquidas em temperatura ambiente, mas solidificam-se quando resfriadas. Fontes: abacate, azeite de oliva, óleo de canola, óleo de amendoim, e algumas margarinas.

O colesterol :Colesterol é uma substância que é 70 a 80%% produzida pelo próprio organismo , sendo que apenas cerca 20 a 30% provem da alimentação. O colesterol é encontrado em produtos de origem animal. Ele é essencial para a formação de membranas celulares, vitamina D, hormônios e ácidos biliares. Porém, em níveis elevados podem comprometer a saúde do coração devido ao processo de aterosclerose (depósito de gordura ou ateromas na parede das artérias), o qual poderá levar a um infarto do miocárdio (ataque cardíaco). Uma vez o absorvido ou produzido pelo organismo , ele liga-se às gorduras ( principalmente aos triglicérides) e a proteínas, para compor uma estrutura denominada lipoproteína, que será a forma de transporte dessas substâncias na circulação sangüínea. O que denominamos de “colesterol ruim”, nada mais é do que uma lipoproteína de baixa densidade (LDL- colesterol), que transporta gordura e colesterol para as células, podendo com isto favorecer a aterosclerose.

O que denominamos de “colesterol bom” , nada mais é do que uma lipoproteína de alta densidade (HDL- colesterol), a qual transporta a gordura e o colesterol retirando-os dos tecidos para o fígado, de onde podem ser eliminados posteriormente pelas fezes. As principais fontes de colesterol dos alimentos são as carnes, mariscos, ovos (gema), leite integral e seus derivados, vísceras (fígado, rins, etc.). O limite desejável de colesterol sangüíneo para adultos é abaixo de 200mg%. Em uma alimentação equilibrada a quantidade máxima diária de colesterol não deve ultrapassar 300mg% ao dia .

AGENDE UMA CONSULTA COM DR. VINÍCIUS GRATON – CLIQUE AQUI E VEJA AS OPÇÕES DE ATENDIMENTOS DISPONÍVEIS PARA VOCÊ!

Alimentação para a redução dos níveis de colesterol:

O colesterol é um dos grandes vilões do coração. Se o seu nível de colesterol está alto, a alimentação certa é a solução mais saudável e eficaz. Vale a pena modificar certos hábitos alimentares. Dicas :
– Reduza ao mínimo possível o total de gorduras da alimentação, diminuindo especialmente o consumo de gordura saturada (presente em alimentos de origem animal, como carne, leite e derivados, além dos ovos) precursoras do colesterol.
– Consuma frutos do mar com moderação.
– Dos ovos, descarte a gema e prefira a clara (agora já existem ovos com quantidade reduzida de colesterol, mas não abuse deles). Leite, só desnatado (se você acha ele aguado, acrescente de 2 a 4 colheres de leite em pó desnatado por xícara).
– Substitua 1 ovo inteiro por 2 claras em suas receitas e evite consumir mais de 2 gemas por semana.
– Evite preparações em que o ovo seja um ingrediente importante , como os quindins, fios- de- ovos, pudins, bolos, etc…
– Evite a manteiga. Faça uso das margarinas, e mesmo assim as lights (halvarinas).
– Evite frituras e prefira carnes com menor quantidade de gordura, como lagarto, peito de frango ou o peru sem pele.
– Nas massas, fuja dos molhos brancos e de queijo. No sanduíche, não use maionese.
– Consuma alimentos ricos em fibras como cereais, grãos, frutas, legumes e leguminosas. As fibras ajudam na redução dos níveis de colesterol.
– Cuidado com o abacate, coco, azeitona e óleo de amendoim, chocolate, milkshakes, frapês, tortas preparadas com creme.
– Se você toma bebida alcoólica, faça com moderação.
– Escolha picolés de frutas ao invés de sorvetes cremosos.
– Faça de 5 a 6 refeições ao dia.
– Uma atividade física aeróbica regular , de pelo menos 30 minutos por dia , pode aumentar a taxa de HDL- colesterol em 4 a 20% , ajudar no controle do peso corporal e a prevenção da hipertensão arterial e do diabete melito , além de aumentar seu bem estar físico pela redução do nível de estresse.

Alimentos que podem entrar na sua dieta (cuidado com as quantidades caso esteja também buscando reduzir o peso):

  • Cereais integrais, pães e biscoitos pobres em gordura, feijão, grão-de-bico, ervilha, lentilha, batata, mandioca, cará, mandioquinha (cozidos ou assados) , couve, quiabo, brócolis, cebola, alho, cenoura, escarola, oleos vegetais: canola, milho, soja, girassol, azeite de oliva; amêndoas e nozes; peixes (em especial o salmão, cavalinha, truta , bacalhau e a sardinha fresca , ricos em ácidos graxos omêga 3) e aves (sempre sem pele); leite e derivados desnatados e magros : iogurte desnatado, diet ou light, queijo branco; frutas (em especial laranja, morango, mamão papaia, manga, damasco fresco)

Como se alimentar fora de casa:

  • Salada: usar temperos à base de óleo vegetal e vinagre.
  • Pão : usar margarina ao invés da manteiga, se desejar.
  • Frango: preferir assado ou grelhado ( sempre retirar a pele).
  • Carne: solicitar a retirada do excesso de gordura antes de prepará-lo.
  • Sanduíches: evitar a maionese e o queijo. Aumente a alface e o tomate.
  • Peixes: optar por filés grelhados ou cozidos.
  • Massas: usar molho de tomate.
  • Pizza: escolher cobertura de vegetais ao invés de queijo ou carne.
  • Batata assada: evitar coberturas tais como manteiga ou creme de leite.
  • Vegetais: comer à vontade, mas sem molhos pesados.
  • Sobremesas: picolé de frutas e frutas frescas são as melhores opções.
  • Chá e café:. usar leite desnatado ou leite vegetal (soja).

c267bab22487dda7f0ab425dd245bfc6Colesterol_Endocrinologiacolesterol-altoinfo-colesterol-991x1024

COMO MANTER A DISCIPLINA ALIMENTAR QUANDO FORA DE CASA?

Café-da-manhã em hotéis

Evite ovos mexidos, bacon, bolos, tortas e croissants.
Dê preferência a frutas, sucos, chás, pães integrais, leite ou iogurte com menos gordura, queijo branco, frios mais magros (como peito de peru, por exemplo).

Restaurantes a la carte

Couvert:evite. Principalmente se o couvert for constituído de croissants, pães de queijo, pães com manteiga e outros alimentos calóricos. Se consumir, dê preferência a legumes frescos, picles e azeitonas. Mas atenção à quantidade, pois 2 azeitonas fornecem 45 calorias. Caso consuma pães e similares no couvert, procure compensar o aporte calórico evitando batatas, massas, arroz, risotos e outras fontes de carboidratos durante a refeição.
Saladas: consuma com generosidade. Mas cuidado com os molhos. Evite maionese, molho rose e outras opções gordurosas. Prefira aceto balsâmico, shoyu, iogurte ou mostarda. Até mesmo o azeite de oliva, já dissemos, deve ser consumido com moderação, pois 1 colher de chá fornece 45 calorias.
Preparações: pratos a la creme, à piemontesa, à belle meunière, passados na manteiga, empanados ou gratinados são muito gordurosos. Prefira vegetais, legumes sautée e purês.
Sobremesas: prefira frutas in natura ou saladas de frutas. Muito cuidado com as sobremesas duplas, do tipo bolo com sorvete, e com as sobremesas carregadas de creme.

Churrascarias

Petiscos: evite frituras. No máximo, escolha apenas um alimento desse tipo e consuma somente uma porção. Por exemplo: 1 banana à milanesa ou 1 porção pequena de fritas, sem repetir.
Saladas: consuma uma boa salada como entrada, mas cuidado com as saladas com maionese ou queijos gordurosos.
Carnes: prefira as carnes bovinas magras, como baby beef, alcatra, coxão mole e lagarto; o lombo suíno sem gordura; o frango sem pele; e peixes em geral. Evite coração, cupim, costela, bisteca, linguiça, pernil e frutos do mar.

Restaurantes italianos e cantinas

Couvert: Evite pães e frituras. Lembre-se que seu prato principal será massa!
Massas: prefira as sem recheio ou com recheios mais leves, como ricota, espinafre, cogumelos, abóbora etc.
Molhos: evite os brancos, carregados de creme de leite e manteiga. Prefira molho de tomate. E muita atenção ao queijo ralado. Ele deve ser apenas um leve “toque” em seu prato.
Complementos: evite bife à parmegiana ou preparados à milanesa.

Restaurantes self-service ou por quilo

Comece sempre pela salada, dando preferência às folhas. Lembre-se que, se deixar para o final, pode ser que não haja lugar em seu estômago. Entre as opções quentes, não coma tudo o que estiver disponível. Escolha, com bom senso, somente uma combinação. Por exemplo: arroz, feijão e carne. Ou arroz e estrogonofe. Jamais faça composições com mais de uma fonte de proteína animal ou de carboidratos, evitando consumir, por exemplo, arroz e batata ou estrogonofe e frango na mesma refeição.
Evite frituras, como pasteizinhos, bolinhos etc.
Prefira carnes sem gordura aparente, sem pele, sem molhos e sem recheios.
Coma frutas na sobremesa.
Não deixe que o peso total de seu prato ultrapasse 400 a 500 gramas.

Barzinhos

Evite petiscos fritos, como coxinhas, empadinhas, pastéis, lula à dorê, isca de peixe à milanesa, provolone à milanesa, bolinhas de queijo, polenta frita, batata frita, mandioca frita.
Prefira queijos mais magros (minas, mussarela de búfala), bruschetta com tomate fresco e manjericão, filé fatiado, canapés.
Cuidado com pratinhos de amendoins, castanhas, pistaches e nozes. São gorduras monoinsaturadas, boas para o coração, mas engordam.

Muita atenção às bebidas alcoólicas. Saiba que
1 dose de uísque fornece cerca de 70 calorias;
1 copo de cerveja (300 ml), 130 calorias;
1 taça de vinho (200 ml), 160 calorias;
1 copo de caipirinha, 250 calorias

Pizzarias

Evite pizzas com muitos ingredientes.
Prefira opções do tipo palmito, rúcula com tomate seco, marguerita, mussarela de búfala, mussarela.
E atenção: 1 fatia de pizza de mussarela fornece de 220 a 250 calorias; 1 fatia de pizza quatro queijos pode fornecer até 400 calorias!

Redes de fast-food Fuja!

Seus pratos gordurosos e desbalanceados são um dos principais fatores da atual epidemia de obesidade, que afeta adultos e crianças.

Tire todos os benefícios da alimentação! Seja feliz você também!


Pense em seus lanches com antecedência! Se programe para a semana, escolha por alimentos que garantam todos os nutrientes e energias necessárias para o seu dia-a-dia. É fundamental que esta programação seja realizada pelo nutricionista, este irá calcular e realizar todas as combinações necessárias com o intuito de melhorar ao máximo a absorção de cada nutriente, combinações estas que somente ele sabe realizar.

Uma dica que dou a meus pacientes para os fins de semana – semana esta onde deixo o paciente mais à vontade – é sempre colocar o alimento no prato, independente de qual seja, pra que ele visualize a porção que está consumindo. Por exemplo, se for consumir salgadinhos “snacks”, coloque no prato e visualize a porção que irá consumir, veja também a densidade calórica dos alimentos descritos nos rótulos alimentares. Aprecie o alimento independente de qual seja, não se alimente em frente à televisão, ou em outros locais onde você venha a se distrair facilmente.

Concilie nos finais de semana uma atividade física regular, não precisa ser necessariamente a ida a uma academia. Uma simples caminhada ao parque já lhe promoverá grandes benefícios. Você se sentirá melhor, sua saúde mental melhorará, não tenha dúvida. Para você mamãe que relata muitas vezes a falta de companhia, leve seu filho! Estimule desde cedo hábitos saudáveis que renderão grandes benefícios à saúde de sua família. Os benefícios de uma caminhada já estão mais do que comprovados, beneficiam todos os grupos sociais e faixas etárias, com um ambiente natural, uma área verde e ar puro.

Texto: Dr. Vinícius Graton Costa – Nutricionista.

Como melhorar e acelerar o metabolismo naturalmente?

Podemos resumir o grau de seu metabolismo a partir do número de calorias que ele gasta durante o dia. O corpo humano necessita de “queimar” as calorias para manter-se vivo, para realizarmos tarefas básicas do dia-a-dia e para as atividades físicas fundamentais para a promoção da saúde. Pessoas com um menor percentual de gordura corporal têm um metabolismo mais elevado do que outros que são menos musculosos, isso porque o músculo utiliza mais caloria para manter-se ativo, se compararmos à gordura.

A avaliação nutricional torna-se fundamental ao nutricionista, uma vez que este através do exame de bioimpedância consegue saber exatamente a quantidade de massa muscular e de gordura que seu corpo possui. É importante lembrarmos que algumas pessoas possuem uma taxa metabólica reduzida (devido à baixa concentração de massa muscular), tendo assim maior dificuldade em permanecer-se magra. Um metabolismo lento na verdade faz com que armazenemos gordura, uma vez que venhamos a consumir uma quantidade de alimentos acima da necessária para suprir nossas necessidades metabólicas.

O primeiro passo para quem busca emagrecer é procurar um nutricionista. Este poderá além de elaborar seu plano alimentar, esclarecer todas as suas dúvidas. Fracionar as refeições definidas pelo nutricionista de acordo com seus hábitos de vida é fundamental para iniciarmos essa nova etapa. Deixar o sedentarismo de lado e buscar uma atividade física que nos agrade, desenvolvendo assim mais massa muscular e realizando a manutenção daquela que já possuíamos. O consumo de alimentos ricos em açúcar em jejum se torna totalmente prejudicial para o metabolismo, assim como o consumo de álcool exageradamente mesmo que esporadicamente. A hidratação correta e o consumo de alimentos com valores nutricionais de alta biodisponibilidade de todos os nutrientes são fundamentais para o metabolismo.

Não seja enganada – Suplementos que prometem milagres agridem sua saúde!

Se atente aos produtos disponíveis no mercado que prometem acelerar o metabolismo “sem esforço”. Eles não proporcionaram nenhuma melhora na qualidade de vida a longo prazo, podendo trazer sim grandes complicações para sua saúde em um futuro bem próximo. Os suplementos devem ser orientados e prescritos somente por médicos especializados e jamais por educadores físicos (bastante comum em academias). O nutricionista e o médico são os únicos profissionais capacitados à orientarem e prescreverem quais os suplementos melhor atenderão às suas necessidades individuais.

Deixo maiores esclarecimentos aos que buscam pelo atendimento do nutricionista.

Texto: Dr. Vinícius Graton Costa – Nutricionista.
Em Uberlândia/MG – Agende sua consulta: (34) 3255.1237 – 3231.8655 – 3237.4430

Calorias: o que significam?


Os alimentos tem sido qualificados pela quantidade de calorias que possuem. Quantas vezes você já ouviu alguém dizer “não como abacate porque é muito calórico”, “vou beber coca-cola zero porque não engorda” ou “troque uma banana por um brigadeiro porque a quantidade de calorias é a mesma”? Esqueça tais dizeres porque a partir de agora você terá acesso a um conhecimento que superará esse tipo de pensamento!

Primeiramente, saiba que as calorias dos alimentos provém dos macronutrientes, sendo que cada grama de carboidrato fornece 4 kcal, de proteína, 4 kcal e de gordura, 9 kcal. Na soma de tais macronutrientes em um dia, tem-se o valor energético total consumido. Assim, as calorias significam o conteúdo energético da dieta e são fundamentais para que o indivíduo desempenhe desde tarefas básicas como dormir, até as mais exigentes como um exercício aeróbio. No entanto, pessoas com sobrepeso ou obesidade devem restringi-las para que não venham a ganhar mais peso ou para emagrecer.

Para entender melhor o assunto é fundamental saber que não comemos apenas calorias e sim, alimentos que possuem nutrientes que agem conjuntamente para a melhora ou piora da saúde. O excesso de gorduras saturadas e trans, por exemplo, pode contribuir para o aumento de doenças cardíacas, do colesterol e da obesidade. Já o aumento de carboidratos provenientes de alimentos refinados como arroz branco, doces e outras guloseimas pode favorecer a diabetes tipo II, o aumento de gordura abdominal e o aumento do estresse oxidativo no corpo.

Em contrapartida, um alimento calórico como o abacate, por exemplo, contém grande quantidade de gorduras benéficas ao corpo que agem reduzindo o colesterol. Já a banana, fornece uma quantidade muito maior de vitaminas, minerais e fibras do que um brigadeiro, somando-se o fato do seu carboidrato ser de “melhor” qualidade.

E também, os alimentos mais naturais já possuem nutrientes que por si só auxiliam na sua metabolização e que cumprem funções benéficas no organismo. Veja um exemplo prático: para acompanhar uma refeição, você escolheria 1 copo de coca-cola zero (0 kcal) ou 1 copo de suco de abacaxi (100 kcal)? O refrigerante citado, apesar de não possuir calorias, pode contribuir para a azia e má digestão devido a sua acidez, tendo quantidades altas de aspartame, ciclamato de sódio e aditivos químicos que podem intoxicar o organismo, além do seu alto teor de sódio, que pode contribuir para a hipertensão. Já o suco de abacaxi, além de possuir vitaminas, minerais e enzimas digestivas que contribuirão para a metabolismo dos nutrientes da refeição e para a excreção de toxinas presentes no corpo, possui fibras que auxiliam no bom funcionamento intestinal. Fica fácil escolher, não é mesmo?

Além disso, a grande oferta de alimentos diet e light pode oferecer perigo aos mais desavisados. Quanto “mais” diet ou light, maior será a quantidade de componentes químicos adicionados ao produto para que se chegue em aspectos sensoriais semelhantes ao do alimento original. Consequentemente, maior será a quantidade de adoçantes (edulcorantes), aditivos químicos e outras substâncias que não cumprem o papel daquelas presentes nos alimentos mais naturais, como as frutas, hortaliças, cereais integrais e leguminosas.

É claro que para indivíduos com sobrepeso e obesidade há a indicação de dietas hipocalóricas, mas as calorias não devem, então, serem tratadas como motivo principal da escolha alimentar, pois a qualidade dos alimentos deve entrar como prioridade na alimentação. Deve-se considerar os nutrientes que cada alimento possui, para que se faça uma dieta equilibrada e para favorecer a saúde.

Texto: Isis Moreira – Colunista do NutriçãoSadia.

Mude seu estilo de vida e seja mais feliz!


Se eu lhe dissesse a receita para se evitar a grande maioria das doenças ou pelo menos retarda-las significativamente, você seguiria a receita?

Se sua resposta foi sim, então preste atenção a estas dicas simples capazes de darem uma grande reviravolta em sua saúde, proporcionando para você mais qualidade de vida e principalmente prevenir doenças. São quatro modificações quanto ao estilo de vida.

Primeira lição: Jamais fume, a ausência de tabagismo é fundamental para se evitar a grande maioria dos cânceres, principalmente o de pulmão e boca.

Segunda lição: tenha sempre um peso ideal, realizando a manutenção de um peso normal de acordo com as orientações de um nutricionista.

Terceiro lição: Realize uma atividade física regularmente. Com 30 minutos diários de atividade física já é possível promover grandes benefícios à saúde.

Quarta lição: Adote uma alimentação mais saudável, rica em alimentos vegetais. Diminua o consumo de produtos industrializados. Consume diariamente o mínimo de 5 porções de frutas ou verduras.

Texto: Vinícius Graton Costa – nutricionista.