Tabagismo e Alimentação

Não é mistério que o tabagismo pode causar diversos males à saúde: bronquites, efisema pulmonar, úlceras e diversos tipos de tumores, dentre os quais se pode citar boca, laringe, faringe e pulmão, há pesquisas que indicam que aproximadamente 90% dos casos deste câncer estão relacionados ao fumo.

Será que o hábito de fumar também está relacionado à Nutrição? Diversos estudos afirmam que o tabagismo aumenta as chances de aparecimento de infecções, osteoporose, hipertensão arterial, ataque cardíaco e doenças cardiovasculares, consideradas crônicas não transmissíveis e responsáveis pelas altas taxas de mortalidade em todo país.

Sabe-se que para evitar o aparecimento e o agravo das doenças acima citadas o ideal é parar de fumar, porém muitos não conseguem devido ao elavado grau de dependência. Portanto na busca pela qualidade de vida de todos, seguem abaixo rápidas explicações sobre as doenças e como a alimentação pode contribuir para o controle das mesmas.

– Osteoporose: o tabagismo influencia diretamente inibindo a ação dos osteoblastos, células responsáveis pela formação do tecido ósseo. Dessa maneira, é importante realizar o acompanhamento da densidade óssea, por meio de exames médicos, além de consumir alimentos ricos em cálcio, como leite e derivados, vegetais verde escuros – brócolis, espinafre e agrião – e se expor ao sol por um período de cinco a dez minutos, para ativar a produção de vitamina D pelo organismo.

– Hipertensão arterial: sua causa está ligada à ação da nicotina, a qual resulta em uma maior deposição de colesterol nos vasos sangüíneos e aumenta a pressão arterial. Portanto é fundamental que os fumantes tenham uma alimentação saudável, com baixa ingestão de gordura e alto consumo de fibras, visto que as fibras contribuem para a redução da absorção intestinal do colesterol, conforme descrito no texto O que há de novo sobre as fibras.

– Doenças cardiovasculares: são as doenças do coração e arterias, englobam o ataque cardíaco, denominação popular para o Infarto Agudo do Miocárdio. O aparecimento das doenças cardiovasculares é maior em fumantes, pois o tabagismo aumenta o risco de síndrome metabólica e diabetes. As recomendações para a alimentação são as mesmas para uma dieta equilibrada: fracionar as refeições, ou seja, entre o café da manhã, almoço e jantar, incluir lanches saudáveis como frutas, além de manter hábitos saudáveis.

Ao relacionar o tabagismo ao peso corporal, um estudo científico avaliou que em primeiro momento os fumantes tendem a ter menor peso, pois a nicotina aumenta o gasto energético e pode diminuir o apetite. Já fumantes considerados veteranos, tendem a ter aumento do peso, devido aos riscos comportamentais: pouca atividade física e má alimentação.

Vale lembrar que o controle do peso corporal contribui para a manutenção de uma vida com qualidade e reduz as chances de doenças cardiovasculares!

Portanto, consuma cereais integrais, não exagere nos doces e nas gorduras, beba de seis a oito copos de água diariamente, pratique atividade física e consulte sempre profissionais da saúde capacitados, pois eles podem ajudá-lo a parar de fumar.

Fonte: Dra. Simone M. Zambroni, Nutricionista da Qualy Food
Área de atuação: Controle de Qualidade, Segurança Alimentar e Educação Alimentar
Site: Qualyfood

Dr. Vinícius Graton – proprietário do NutriçãoSadia, atende na Clínica Renova – Rua Bernardo Guimarães, 417 – Centro – Uberlândia-MG
(34) 3255.1237 / 3231.8655 / 3237.4430
http://www.clinicarenova.com.br/

Anúncios

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: