Hiponatremia no Esporte

Hiponatremia no Esporte
Saúde & Performance – Hidratação

Atividades de longa duração ou de ultra-resistência são aquelas que ultrapassam 6 horas de duração, como ironman, triathlon ou ultra-maratona. Entre os principais fatores determinantes do bom desempenho físico nesses esportes pode-se citar o equilíbrio hídro-eletrolítico. Em provas de ultradistância em ambiente quentes pode haver perda hídrica de até 2 litros por hora de exercício.

Recentemente, os meios científicos têm citado extensamente as problemáticas da hidratação do esportista de longa duração. Sabe-se que esses exercícios provocam uma grande perda hídrica por suor e respiração, e muitos vezes os atletas acabam ingerindo quantidades de água que excedem as necessidades. Neste caso, pode ocorrer uma hemodiluição e como conseqüência, a hiponatremia.

A hiponatremia se define como a apresentação de um desequilíbrio hidro-eletrolítico, com a diminuição da concentração de sódio extracelular. A quantidade de sódio já considerada para este desequilíbrio é a partir de 135mEq/L, sendo que os valores normais são de 138 a 142 mEq/L. Inicialmente, a hiponatremia tem caráter assintomático, é de difícil detecção e pode colocar a saúde dos atletas em perigo.

As causas de hiponatremia são distintas: pode ser devido a um excesso de líquido celular, uma quantidade insuficiente de sódio ou até mesmo uma combinação de ambas as causas. Em relação ao excesso hídrico, pode haver um excesso consumo de líquidos e/ou uma deficiência de excreção urinária em situações de hipervolatemia. Uma ingestão inadequada de líquidos pode levar a um estado de hipervolatemia e hiponatremia. Este excesso de líquido celular pode esta sendo causado também por uma deficiência dos órgãos excretores, que não é capaz de eliminar a quantidade suficiente de água.

Quanto ao déficit de sódio celular, podemos citar dois aspectos que devem ser considerados: 1) a perda de sódio por suor excessivo e prolongado, provocado quando o exercício ocorre em climas muito quentes ou o condicionamento do atleta não esta adequado. 2) por uma ingestão inadequada de sódio, levando a baixa concentração de sódio no plasma. O consumo de bebidas esportivas ou alimentos sem sódio ou sem a quantidade adequada deste, levam a baixa concentração deste na celular.

Os principais e mais comuns sintomas das baixas concentrações de sódio no plasma são: desorientação; confusão mental; descordenação motora; náuseas vômitos; dores de cabeça; diarréias; tonturas. Outros sintomas mais intensos da hiponatremia são: edemas celulares, pois o meio intracelular tenta transitar com o sódio ali presente para o meio extracelular para alcançar os valores ideais fisiológicos; convulsões; edema pulmonar e cerebral; alterações do sistema nervoso central; parada cardio-respiratória e morte súbita.

Não existem ainda investigações concretas sobre a influência da genética nos processos de hiponatremia, porém estudos já observaram a maior predisposição fisiológica da mulher em relação ao do homem. A justificativa desta teoria diz respeito ao espaço físico corporal da mulher, que é menor do que a do homem, com menor volume sanguíneo e menor quantidade de massa magra. Sabe-se também que a progesterona causa uma retenção hídrica, que também poderia contribuir com a hiponatremia.

Evidencias observam que indivíduos que iniciam um treinamento de resistência são mais propensos a hiponatremia do que os que já estão em treinamento a certo período. O condicionamento físico é um importante fator de risco a tomar cuidado.

O consumo de medicamentos ainda pode interferir diretamente, sendo um fator de risco para esportistas. Evidências têm constatado um desequilíbrio eletrolítico causado pela administração de diuréticos. Estes fármacos diminuem as concentrações de potássio e sódio, sendo assim considerados fatores de risco para hiponatremia.

Recomendações práticas para hidratação com água durante provas de ultra – resistência

A perda de peso corporal pode causar uma redução do rendimento e outras conseqüências á saúde dos esportistas. Esta perda geralmente é dada por água sob forma de suor, urina e respiração. A recomendação da ingestão de água do American College of Sports Medicine (ACSM) para qualquer tipo de exercício que dure mais de uma hora é de de 600 mL a 1200 mL por hora.

Recomendações de práticas para reposição/ ingestão de sódio

Estudos observam que a administração de sódio junto com a água tem efeito positivo em relação ao aparecimento de sintomas de hiponatremia. É necessário identificar a quantidade exata que deve ser ingerida, visto que grandes quantidades de sódio também podem prejudicar o desempenho do atleta, pois reduz a produção de urina, desequilibrando assim a estabilização eletrolítica. Em exercícios prolongados, que ultrapassam uma hora de duração, recomenda-se beber líquidos contendo de 0,5 a 0,7g/l (20 a 30mEq·l-1) de sódio, que corresponde a uma concentração similar ou mesmo inferior àquela do suor de um indivíduo adulto.

FONTE: rgnutri

Anúncios

Post Author: Website: nutricaosadia.com

Dr. Vinícius Graton é Nutricionista atuante na Nutrição Clínica & Nutrição Esportiva. Em Uberlândia/MG atende na Clínica Renova - Rua Bernardo Guimarães 417 - Bairro Fundinho. Contato (34) 3255-1237 ou 3231-8655. Para Assessoria Online envie WhatsApp (34)98407-3617

Deixe uma resposta