Em pacientes com câncer, quais fatores estão associados à diminuição da ingestão alimentar?


Nos pacientes oncológicos, a diminuição da ingestão alimentar ocorre principalmente em função da toxicidade do tratamento. A quimioterapia e a radioterapia são utilizadas no tratamento clínico do câncer, agindo nas células neoplásicas. No entanto, estes tratamentos afetam também outras células, como por exemplo, as células do tecido epitelial.

Durante o tratamento, os pacientes podem apresentar alguns sinais ou sintomas que influenciam na diminuição da ingestão alimentar.

São eles:

– lesões na mucosa oral, muitas vezes acompanhadas de secura e ardor;

– estomatite oral;

– modificações no paladar, em conseqüência da destruição dos receptores responsáveis pelo sabor;

– náuseas e vômitos;

– xerostomia (ressecamento da boca), comum principalmente em pacientes que fazem radioterapia de cabeça e pescoço, pela destruição das glândulas salivares.

Durante a quimioterapia e/ou radioterapia, a dieta de cada paciente deve ser individualizada e adaptada de acordo com a aceitação alimentar. Alterações de consistência podem ser necessárias na dieta, como por exemplo, consistências branda, pastosa ou liquidificada para facilitar a mastigação e deglutição. Aumentar a oferta de líquidos em pacientes com secura na mucosa oral e/ou vômitos é indicado. Excluir alimentos ácidos e temperos picantes ajuda a aumentar a aceitação da dieta em pacientes com estomatite oral.

Também contribuem para a diminuição da ingestão alimentar fatores psicológicos como ansiedade, fadiga e depressão.

Bibliografia (s)

DZK C. Toxicidade da Quimioterapia. In: Forornes NM, Filho RJC, Tadokoro H, Freire CAR. Guias de Medicina Ambulatorial e Hospitalar: Oncologia. Barueri: Editora Manole; 2005. p 423-433.

Mateus C, Cacheux W, Lemarié E. Relationship between performance status and malnutrition in non-selected cancer patients. J Clin Oncol. 2007; 524-28.

Anúncios

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: