Anúncios

DIET OU LIGHT – QUAL A DIFERENÇA?


A procura por alimentos diet e light é freqüente entre mulheres e homens, de diferentes faixas etária, ativos ou não; e que se preocupam em adequar sua alimentação a um estilo de vida saudável, além de manter a boa forma e a saúde.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde, ANVISA (Portaria nº29 de 13/01/1998), o termo “diet” pode ser utilizado para alimentos exclusivamente empregados para controle de peso e; opcionalmente, ser utilizado para atender um tipo específico de dieta, com restrição total de um determinado componente como; a substituição do açúcar para os diabéticos, do sódio para os hipertensos, do colesterol para os hipercolesterolêmicos e das proteínas para os portadores de insuficiência renal.

A maioria dos consumidores associa os alimentos dietéticos como sendo de baixo valor calórico e, portanto, permitidos para as pessoas que precisam ou desejam emagrecer.

O termo “diet” significa que o alimento ou bebida foi modificado. Sendo assim, um alimento que não contém açúcar, mas que apresenta uma grande quantidade de gorduras, é considerado diet, mesmo tendo uma quantidade de calorias semelhante ao seu similar não diet (em função da grande quantidade de gorduras).

Em contrapartida, o termo “light” deve ser empregado aos produtos que apresentam uma redução de no mínimo 25% em determinado nutriente ou caloria quando comparado ao produto convencional, como, por exemplo, a margarina light, o sorvete light, o peito de peru light, etc.

O fato de ser light não indica necessariamente que seja diet e vice-versa! Alguns alimentos light conseguiram a redução das calorias através da substituição do açúcar pelo adoçante e, portanto, são diet e light ao mesmo tempo, como é o caso dos refrigerantes.

O importante antes do consumo destes alimentos é verificar no rótulo o número de calorias que cada um contém e verificar se atendem ou não as suas necessidades.

Os alimentos, sejam enquadrados na categoria light ou diet , podem ser usados na dietoterapia clínica. O consumo regular desses produtos, aliado á dieta individualizada possui grande sucesso no tratamento de pacientes com Diabetes, dislipidemis e no controle de peso.

Os produtos comerciais com rotulagem light são uma excelente oportunidade de adequar as dietas aos padrões ótimos, no tocante á alimentação correta, e de criar um estilo de vida saudável.

O nutricionista é o profissional mais indicado pela orientação de uma alimentação adequada, interfere na escolha correta e pode individualizar o tratamento ás necessidades de cada indivíduo.

Fonte:
Anna Christina Castilho
Nutricionista IMeN (instituto de Metabolismo e Nutrição)
Especialista em Nutrição Clínica.
Especialista em Fisiologia do Exercício.

Daniel Magnoni
Cardiologista e Nutrólogo
Chefe da Seção de Nutrição Clínica do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia
Diretor do Instituto de Metabolismo e Nutrição

IMeN

Anúncios

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: