Dr. Vinícius Graton - Complexo UMC / Rua Rafael Marino Neto, 600 - Karaiba, Uberlândia/MG

Uberlândia/MG

Ligue (34)3256-6300

Atendimento das 08:00 às 21:00 - De segunda a sábado

Procedimentos:

1 Consulta Inicial com 2 Avalições por Bioimpenciometria + 3 retornos

Para a sua comodidade e segurança:

Trabalhamos com todos os cartões.

Título

Autem vel eum iriure dolor in hendrerit in vulputate velit esse molestie consequat, vel illum dolore eu feugiat nulla facilisis at vero eros et dolore feugait

DESNUTRIÇÃO


Desnutrição ou, mais corretamente, as deficiências nutricionais, são doenças que decorrem da ingestão insuficiente de energia e de nutrientes ou ainda do mau aproveitamento biológico dos alimentos ingeridos, e podem ser perfeitamente diagnosticadas por meio de exames laboratoriais.

DETERMINANTES DA DESNUTRIÇÃO

Determinantes socioeconômicos

Determinantes reprodutivos

Determinantes ambientais

Determinantes saúde/nutrição

Determinantes biológicos

Determinantes de morbidade

Determinantes psicológicos

DESNUTRIÇÃO INFANTIL

Por que as crianças constituem o grupo indicador preferencial para o estudo da desnutrição?

Prevalência de desnutrição em
menores de 5 anos (POF 2002 / 2003)

Brasil: 4,6%

  • Sul, Sudeste e Centro-Oeste (áreas urbanas e rurais): 3 a 3,5%
  • Nordeste e áreas urbanas do Norte: 5 a 7%
  • Áreas rurais da Região Norte: 11%

  • Maiores prevalências nas famílias com menores rendas e nas regiões Norte e Nordeste
  • Considerável declínio no Nordeste rural e entre as crianças de famílias mais carentes

* Indicador: P/I

Principais causas da redução na prevalência de desnutrição no Brasil

  • Aumento na renda per capita e redução da proporção de indivíduos abaixo da linha de pobreza extrema
  • Aumento da escolaridade materna
  • Aumento no acesso a serviços de saúde
  • Melhoria no saneamento básico
  • Aumento no intervalo interpartal e redução do tamanho das famílias
  • Redução do baixo peso ao nascer
  • Redução do percentual de mães desnutridas
  • Aumento da frequência de amamentação

Por que essas diferenças entre Norte e Nordeste (especialmente rural) e o restante do país?

  • Ganhos econômicos menos expressivos
  • Progressão mais lenta da universalização da oferta de serviços públicos essenciais (saneamento, educação, assistência à saúde)

DESNUTRIÇÃO EM ADOLESCENTES

Índices utilizados

  • A/I: Para diagnosticar déficit de altura
  • IMC para idade (IMC Percentilar): Para diagnosticar déficit de IMC para idade (relação entre peso e altura)

Prevalências em adolescentes
(POF 2002 / 2003)

Déficit de altura para idade

  • Total: 9,8%
  • Meninos: 11,3%
  • Meninas: 8,3%

Déficit de IMC para idade

  • Total: 3,7%
  • Meninos: 2,8%
  • Meninas: 4,6%

* Maiores prevalências nas famílias com menores rendas

* Meninas das áreas urbanas do Sul e Sudeste

DESNUTRIÇÃO EM ADULTOS

Índices utilizados

IMC (Índice de Massa Corporal)

IMC

IMC 17,0 a 18,49 kg/m2: Desnutrição leve

IMC 16,0 a 16,99 kg/m2: Desnutrição moderada

IMC

Parâmetros da OMS para prevalência de déficit energético em adultos:

% de indivíduos com IMC

  • 3 a 5%: normal
  • 5 a 9%: leve
  • 10 a 19%: moderada
  • 20 a 39%: alta
  • ³ 40%: muito alta

Alguns números da desnutrição no mundo

  • Mais de 500 milhões de pessoas se apresentam cronicamente desnutridas no mundo
  • Costa Rica e Cuba: 5% a 6%
  • Haiti: 19%
  • Etiópia: 38%
  • Índia: 49%

Alguns números da desnutrição em adultos no Brasil

  • Total: 4,0%
  • Sexo masculino: 2,8%
  • Sexo feminino: 5,2%

* Prevalências variáveis de acordo com idade

* Maiores prevalências em famílias de menor renda

* Mulheres jovens das áreas urbanas do Sul e Sudeste

Por que a desnutrição diminui na população adulta brasileira?

  • Redução da proporção de famílias brasileiras muito pobres
  • Mudanças no consumo alimentar da população

(substituição de produtos de origem vegetal por produtos de origem animal e substituição de carboidratos por lipídios)

  • Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT), iniciado em 1977
  • Expansão na cobertura de serviços de saúde e saneamento
  • Tendência de evolução do gasto energético dos indivíduos (tendência decrescente)
Anúncios
Website: nutricaosadia.com

Dr. Vinícius Graton é Nutricionista atuante na Nutrição Clínica & Nutrição Esportiva. Em Uberlândia/MG atende na Clínica Renova - Rua Bernardo Guimarães 417 - Bairro Fundinho. Contato (34) 3255-1237 ou 3231-8655. Para Assessoria Online envie WhatsApp (34)98407-3617

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: