Anúncios

A síndrome da apnéia obstrutiva do sono está associada com a obesidade?

A apnéia obstrutiva do sono caracteriza-se por obstrução, parcial ou total, das vias aéreas superiores durante o sono, devido o relaxamento fisiológico da musculatura, resultando em períodos de parada da respiração por 10 segundos ou mais (1-3).

Associados a apnéia estão: história familiar, aumento da circunferência abdominal, aumento da relação cintura-quadril, hipotireoidismo, diabetes, acromegalia, insuficiência renal crônica, gravidez, roncos entre outros, mas principalmente, a obesidade. Cerca de 2/3 dos pacientes com a síndrome são obesos, e dentre estes a maioria é de homens, pois a síndrome ocorre de 8 a 10 vezes mais no sexo masculino do que no feminino, provavelmente por questões anatômicas. A faixa etária mais atingida está entre os 40 e 50 anos (1,3).

Os tratamentos da síndrome da apnéia obstrutiva do sono incluem perda de peso, próteses dentárias com avanço mandibular, cirurgias das vias aéreas superiores ou máscara nasal conectada a gerador de pressão (1).

Referências:
1. Drager LF, Ladeira RT, Brandão-Neto RA, Lorenzi-Filho G, Benseñor IM. Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono e sua Relação com a Hipertensão Arterial Sistêmica. Evidências Atuais. Arq Bras Cardiol. 2002;78(5):531-6.

2. Lorenzi-Filho G. Como deve ser tratado um paciente com obesidade mórbida e apnéia do sono? Rev Ass Med Brasil 2001; 47(3):169-97.

3. Balbani PS, Formigoni GGS. Ronco e síndrome da apnéia obstrutiva do sono. Rev Assoc Med Bras. 1999;45(3):273-8.

Anúncios

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: